Veja

4/recent/ticker-posts

ADVOGADO QUE TENTOU MATAR POLICIAL FALA NO BOCA DE ZERO NOVE


ADVOGADO QUE TENTOU MATAR POLICIAL FALA NO BOCA DE ZERO NOVE

Postar um comentário

12 Comentários

  1. Revoltante, nojo só de olhar e ouvir a voz desse rapaz,só tenho pena da familia q não merece o q está passando,vendo em vários grupos de policia, a revolta é geral, policiais do Brasil todo estão indignados com essa situação,muitos comentários q ele é acostumado a procurar confusão, não foi a primeira vez, muito sinico esse " cidadão ", ele acha q o promotor e a juiza vão acreditar nesse conto de fadas ,covarde, a sorte dele q o colega foi infeliz na abordagem,mas graças a Deus está se recuperando,fosse eu q tivesse na situação e presenciasse ele agredindo uma mulher, daria voz de prisão e chamaria a viatura, caso o valentão viesse pra cima sentava o aço, v se ele é valente e segura uma ponto 40,
    Espero q a OAB haja com rigor neste caso, acredito q sim, pq se fosse o policial q tivesse cometido a agressão a repercussão seria maior.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Parabéns pelo comentário!!
      Esse cafajeste tem é a cara de muito sinico, vagabundo.

      Excluir
  2. É um desgracado msm... desgraçado...
    Ele agora aí é vítima ele q foi a vítima... desgraçado do caralho...
    Da é ódio ouvir a voz dele como q se foase chorar... agora ele virou um bebezinho inocente e vítima... desgraçado do inferno desse...
    Tem gente q da é sorte,por o policial ser um cara tranquilo q armado não sacou a arma pra intimidar ele até antes de tudo acontecer... talvezo procedimento mais correto,seria ja q o policial viu a agressão contra a mulher...pela lei ele poderia ter dado voz de prisão até e chamava uma guarnição ao local pra tomar as medidas cabíveis a situação. Mais nao ocorreu isso... e o desgraçado aimda fala q vai ser apurado imagens pq ele vai lidibriar a cabeça de todos q viram a ação dele...
    Revoltante uma mizéra dessa ainda vai poder ter recurso e talves sem cumprir sentença alguma...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. concordo com vc guerreiro, mas duvído muito q os policias civis deixem isso passar em branco,acho q ele tá mais seguro no presídio do q fora, a revolta tá geral, policiais do Brasil todo revoltados com esse caso, eu mesmo moro em outro estado, mas tenho vários amigos policia na Bahia, esse " advogado" fez a maior besteira da vida dele,agora quer dar um de arrependido ,inocente, o policial não morreu por sorte, como tmb o rapaz q tentou separar, como disse só tenho pena da Mãe q não merece passar por isso, pra vc ter idéia até na hora da entrevista ele é arrogante, a maneira de falar, o tom de voz.

      Excluir
  3. Quase tira a vida de um polícial, pai de família, que nao aguentou ver um vagabundo-drogado, que se diz ser advogado batendo em uma mulher. Covarde e mentiroso agora com certeza vai pagar com as consequências .

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. vdd guerreiro, ele fez a maior besteira da vida dele, vi as fotos do colega pc em vários grupos de policia, o colega está todo deformado, fez a merda, agora assuma.

      Excluir
  4. Sou policial e tmb formado em direito, tenho vãrios amigos advogados, esse cidadão não pode ser chamado de " advogado" pois a classe é composta por pessoas do bem e q honra a profissão.

    ResponderExcluir
  5. Olhem a reportagem q circula na Internet falando desse cidadão, q já tem histórico em 2007 por agressão.


    Relembre o caso:
    Um advogado agrediu um policial civil na noite de domingo (10), por volta das 21h30, em Feira de Santana. O caso aconteceu nas imediações do Boulevard Shopping, no bairro do Caseb. Ele teve prisão preventiva decretada pela Justiça da Bahia na terça-feira (12).
    De acordo com a delegada Bianca Torres Andrade, titular da 2ª Delegacia (Feira), que investiga o caso, o policial Sérgio Roberto Souza Oliveira, que não teve sua idade divulgada, e o advogado Orlando Freire de Assis, acompanhado da sua esposa, estavam na mesma festa. O bacharel em Direito já teria tido desentendimentos durante o evento e, em determinado momento, deu um soco no policial, sem motivo aparente.

    Ainda segundo a delegada, após o tumulto dentro da festa, Orlando foi retirado do evento por seguranças. O policial saiu do local em seguida e, do lado de fora, questionou o porquê de ter sido alvo de agressão. Em seguida, o advogado "ficou alterado e tirou a camisa". Assustada, a esposa se ajoelhou, pediu para que Sérgio Roberto fosse embora e foi atendida. Segundo a delegada, a vítima não utilizou a arma que portava na cintura em nenhum momento.

    Quando se virou de costas para o agressor, segundo a investigação, Orlando se soltou da mulher e agrediu Sérgio Roberto, que acabou desmaiando e continuou sendo espancado, mesmo no chão, com chutes.

    Um caminhoneiro que passava pelo local presenciou a cena, desceu do veículo e tentou interferir, sem sucesso. O advogado pegou a arma portada pelo policial e deu dois tiros em direção ao homem que tentou apartar a briga, mas não conseguiu acertar nenhum deles. Quando mirou a arma em direção ao policial, o equipamento não funcionou. Ele fugiu do local em seguida.

    Bastante machucado, o policial foi socorrido e está internado no Hospital Emec, em Feira, onde passou por cirurgia. Ele segue internado "e a situação é bastante delicada", segundo a investigação.

    As vítimas e seis testemunhas já foram ouvidas na delegacia. Imagens da festa e do desentendimento na rua estão sendo analisadas pelos policiais.

    O acusado já tinha antecedente criminal, em 2007, por agressão. “Ele responderá por duas tentativas de homicídio, contra a vítima e a testemunha que tentou separar a briga, e por porte ilegal de arma de fogo”, esclareceu o coordenador da 1ª da Coordenadoria Regional de Polícia do Interior (Coorpin/ Feira de Santana), Roberto da Silva Leal.

    Registro cassado
    De acordo com o vice-presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) de Feira de Santana, Raphael Pitombo, o agressor pode ter o registro cassado. "Em principio, não é uma demanda que a OAB tem que se envolver, porque o advogado, embora tenha vínculo com a ordem, não exerce a profissão. O provável é que haja agora um processo ético disciplinar contra ele, onde será julgado na instituição e pode ter o registro cassado", explicou.

    "Estamos aguardando o processo, que é sigiloso, mas já tramita dentro do tribunal de ética da OAB. Quando tivermos uma decisão neste processo, será informado", completou Pitombo.

    * Com supervisão da subeditora Fernanda Varela

    ResponderExcluir
  6. NAO VAI FICAR BARATO! MEXEU NA FAMÍLIA ERRADA . O doutor pode abraçar a mãe e curtir os momentos próximos !

    ResponderExcluir