ESTUPRADOR CONFESSA TER MATADO A GAROTA BRUNA - Boca de Zero Nove

quarta-feira, 20 de junho de 2018

ESTUPRADOR CONFESSA TER MATADO A GAROTA BRUNA


Policiais da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), sob o comando do delegado Fabrício Linard, prenderam na madrugada desta terça-feira (19), o reciclador Gilma Dantas dos Santos, 41 anos, residente no bairro Jardim Cruzeiro, em Feira de Santana. Ele é acusado do assassinato da adolescente Bruna Santana Mendes, 16 anos, que desapareceu no dia 18 de fevereiro deste ano, após sair do Shopping Boulevard, e teve o corpo encontrado na manhã de quarta-feira (21), às margens da avenida Eduardo Fróes da Mota (Anel de Contorno), junto ao muro de uma distribuidora de gás, no bairro Jardim Cruzeiro. O corpo da jovem estava dentro de um saco plástico.
O delegado Fabrício Linard informou que sua equipe continuava com as investigações e já vinha investigando Gilma, e após o recebimento do exame de DNA do acusado, que deu positivo com o material coletado nas unhas da vítima, solicitou o mandado de prisão. “Tivemos a felicidade de não abandonar as linhas de investigação, e uma delas era a pessoa de Gilma, natural de Conceição do Jacuipe. Ele foi a última pessoa que confirmadamente teve contato com Bruna, na noite do seu desaparecimento. Em segundo, ele trabalha com reciclagem, de modo que teria acesso aos sacos que foram usados para embalar e dispensar o corpo da garota. E para contemplar, ele estava sozinho em sua residência na noite do crime e já responde a dois processos por estupro na cidade de Conceição do Jacuipe”, revelou Linard.
Ainda de acordo com o delegado, Gilma informou que agiu sozinho e a intenção era praticar o estupro, mas não consumou o ato porque na tentativa de evitar que a garota não gritasse, terminou sufocando e provocando sua morte.

O acusado mora na mesma rua dos parentes da vítima e após ser conduzido para a delegacia, confessou o crime e disse que agiu sozinho. “Bateu aquela loucura e eu nunca tinha visto ela (Bruna)”, alegou Gilma.

Ele disse que a jovem estava sem sinal de celular para se comunicar com familiares e a atraiu até o interior de sua residência. Contou ainda para a polícia que chegou a tirar a roupa da vítima, mas não conseguiu consumar o estupro. “Agarrei ela pelo pescoço e ela tentou gritar e veio a óbito. Ela tentou resistir”, concluiu.

O delegado Fabrício Linard informou que o acusado contou que após cometer o crime, embalou o corpo nos sacos, colocou em um carro de mão e levou até o terreno baldio. Foi expedida a prisão preventiva do acusado, sem prazo para ser liberado.

6 comentários:

  1. Parabens pelo trabalho delegado!!!mais sobre os otros que foram presos inocentes?pq 3 foram presos e esse aii o principal suspeito nao foi preso preventivamente?hove falhaa e o estado tem que pagar

    ResponderExcluir
  2. O povo so precisa que seja explicado porque diante de tantas evidências que apontava para ele, como o delegado falou que foi a última pessoa que teve contato com ela, mesmo assim demorou tanto tempo para ser preso podendo ou fugir ou cometer outros delito.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso explica porque temos tantos crimes nao solucionados em nossa cidade!

      Excluir
  3. Tomara que o povo da cadeia faca um carinho nele , vagabundo mizeravel

    ResponderExcluir
  4. Só Deus pra tomar conta de nossas crianças.

    ResponderExcluir

Páginas